segunda-feira, 8 de novembro de 2010

LABORATÓRIO DE PCTS


Aeee galerinha!
Hoje estou aqui para relatar qual a função desse laboratório dentro da usina, rotina de análises e alguma experiência que eu tive durante o meu tempo de laboratório de PCTS. Portando, tudo o que escreverei aqui é relacionado a usina que trabalhei, podendo haver uma mudança ou outra, dependendo da usina, mas no fim, a função é a mesma.

Bom, começando a sigla PCTS já diz tudo, e talvez nem precise de muitas delongas. Pagamento de Cana por Teor de Sacarose é um laboratório localizado na entrada na usina próximo à balança. Sua função nada mais é que analisar a cana que está entrando na usina e, através do teor de sacarose contido na cana, fazer o pagamento da mesma. É importante saber que é gerado um coeficiente nas análises que depois será multiplicado pelo valor de tonelada de cana. Esse coeficiente é chamado de ATR.

A rotina de análises de um laboratório de PCTS não é nada uma bicho de sete cabeças, mas não é isso que aparenta quando você inicia num laboratório de tamanha importância dentro da usina. As análises que são feitas são:

Balança: é aqui onde tudo começa. O caminhão é pesado e é emitido um Boletim para Análise (B.A.).

Amostragem da cana: feita por uma sonda, podendo ser horizontal, horizontal de trilho ou ainda a mais utilizada hoje em dia, a sonda oblíquoa. A grande diferença é que as horizontais é necessário 3 furos destintos e sorteados (dependendo do sistema), para que possa amostrar pé, meio e ponta. Já a oblíquoa é feito apenas um furo, pois ela o faz em um ângulo de 45º. Cada amostra tem de 7 a 15 kg.


Desfibragem e Homogienização da Amostra: feito através de uma forrageira que é equipada de pás, facas e martelos que tem a intenção de "imitar" o índice de preparo instalado nas moendas. A homogienização é feita através de uma bitoneira que irá homogienizar toda a amostra de cana desfibrada.

Impureza Vegetal e Mineral: são importante para saber as impurezas que estão chegando na usina que, consequentemente, irá prejudicar a fabricação de açúcar e etanol. São impurezas vegetais: folha, palha, resto de árvore, palmito e etc.. São impurezas minerais: terra, areia, pedra, etc..
A impureza vegetal é feita manualmente retirando dos colmos da cana a palha, folhas e alguns eventuais restos de árvores que podem vir junto na colheita. Após retirada, pesa-se essa impureza que é gerado um coeficiente de quanto de impureza vegetal está entrando na usina. O que mais afeta na hora de analisar a cana que entra na usina é o palmito, que é a parte superior da cana que é pobre em sacarose e rica em água. 
A impureza mineral já um pouco diferente. Após a amostra ser desfibrada é reservado um pouco de cada amostra de cada talhão que entra na usina. Depois pega-se 30gramas dessa amostra e coloca-se em um cadim que será incinerado em um forno mufla em uma temperatura de 600-800ºC durante 8 horas.


PBU e Prensa Hidráulica: é o Peso do Bolo Úmido, que nada mais é, que 500g de amostra, prensados a uma força de 250kg/cm³ durante 1 minuto. Abaixo, foto da prensa Hidráulica e o PBU.


ºBrix: depois de sofrer a prensagem, a amostra gera o PBU e o caldo. Primeiro aferimos o ºBrix, através do refratômetro, que tem como objetivo medir a refração dos sólidos solúveis contido naquela solução açucarada. Só para nível de curiosidade, o índice de refração da sacarose é de 1,33 variando conforme a concentração de sacarose.


pH: o pH do caldo é crucial para identificarmos a cana que está chegando na usina. Através do pH podemos apontar se a cana está "azeda" ou até mesmo "velha". A faixa ideal de pH de uma cana boa é de 5,2 a 5,5.

Clarificação do Caldo: a clarificação é feita através de uma mistura de hidróxido de cálcio [Ca(OH)2], cloreto de alumínio [AlCl3] e celite. A mistura é adicionada ao caldo que é agitado para que haja a homogenização da amostra. Após isso, a mistura é passada em um filtro.


Leitura Sacarimétrica: após clarificado, o caldo é passado em um sacarímetro para medir o teor de sacarose contido no caldo.

Após todo esse processo, é gerado através do PBU, ºBrix, pH e Leitura Sacarimétrica o que chamamos de ATR que é o coeficiente de pagamento aos fornecedores de cana. A princípio pode parecer difícil, mas como disse, com o tempo e rotina o trabalho fica fácil. Como eu disse, algumas coisas, como equipamentos de laboratório, pode mudar de usina para usina.

Bom espero que vocês tenham gostado do post e até a próxima! Valeu!

ATR - Açúcares Totais Recuperáveis.
PBU - Peso do Bolo Úmido.

22 comentários:

  1. Muito bacana... Fiz estágio no PCTS de uma usina e adorei a experiência... Posso dizer que de todos os setores foi o que eu mais gostei, é completo... Valeu!

    ResponderExcluir
  2. Foi bem esclarecedor,faço técnico em açúcar e álcool e me identifiquei bastante nessa área!ótimo!

    ResponderExcluir
  3. Olá como faço para conseguir estágio. Sou da Cidade de Leme e faço o Curso de Açúcar e Álcool, teriam algum nome, site ou telefone para indicar? Pode ser em qualquer região.

    ResponderExcluir
  4. Adorei o site quebro um galhão com meus trabalhos, estão de parabens!

    ResponderExcluir
  5. Ola gostei muito da sua demostração! vai me ajudar muito na minha defesa do relatorio.
    fui fiscal do laboratorio de uma usina, mais perde todos meus conteudos sobre o processo para a apuração do ATR. obrigado pela ajuda!

    ResponderExcluir
  6. Muito bem! 3 safras trabalhando como folguista no lab. sacarose
    Bons tempos!!!

    ResponderExcluir
  7. Otima explicação, ehh ehh Saudades.... safra 2002/2003, Usina sao luis, antiga Dedini

    ResponderExcluir
  8. sempre trabalhei em laboratório PCTS e tá tudo bem explicado.

    ResponderExcluir
  9. Muito bom! Trabalho em usina a 6 anos, mas infelizmente no começo nós nao fomos informados do objetivo e da importancia de nossas analises, eramos analistas "robos". Hoje muita coisa mudou, ganhamos uma bolsa de estudo e concluimos nosso curso de tecnologia em produçao sucroalcooleira ano passado. Parabens pelas informaçoes, muito bem definido. Como vc disse tem algumas variaçoes de uma usina pra outra, por exemplo, onde trabalho nao tiramos o pH dos caldos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, é isso mesmo que está escrito sobre laboratório de PCTS. Eu conclui meu estudo de Técnico de Açúcar e Álcool nesse ano que passou – 2012. Graças a Deus eu consegui um estágio no laboratório de uma usina da cidade de Leme, interior de São Paulo. E tudo que esta escrito por você é assim mesmo. Com umas pequenas diferenças de laboratório para laboratório mas é isso ai mesmo. Olha, me quebrou um grande galho ter encontrado esse relatório. Vou poder me orientar pela experiência sua, assim eu vou poder montar meu relatório e entregar para escola tudo aquilo que eu aprendi na usina que eu trabalhei. Parabéns pelo seu relatório... Eu pretendo trabalhar mais na usina, pois eu só trabalhei dois meses, mas nesses dois meses eu aprendi muito e valeu apena, agora eu tenho mais uma profissão profissional e o mercado nessa área esta precisando de muitos técnicos em açúcar e álcool... É isso ai!!!
      Marcos Almeida – Pirassununga/SP 02-01-2013 - 16:50h.

      Excluir
  10. gostei muito, muito bom aforma com q foi explicada simples e clara objetiva.

    ResponderExcluir
  11. TRABALHO EM UM LAB. PCTS E AS INFORMAÇÕES AI EXPRESSAS SÃO INDENTICAS CM NOSSAS ROTINAS AQUI NO DIA A DIA. MAS TEM ANALISTA QUE ACHA QUE TRABALHAR NO PCTS E INFERIOR A QUEM TRABALHA NO LAB. DE CONTROLE DE QUALIDADE DE PRODUTO FINAL, E PROCESSO, É PQ ELE NÃO TEM CONHECIMENTO DA RESPONSABILIDADE QUE SE TEM NO PCTS.

    ResponderExcluir
  12. Trabalhei quase 5 anos em uma usina no interior de sao paulo, quase 5 anos nesse laboratório...tenho muitas saudades...

    ResponderExcluir
  13. Comecei exatamente á 2 meses confesso que no começo é um pouco complicado.. Mas depois que pega a a pratica vai longe rs.. Estou gostando.. :) Minha primeira experiência 1°"emprego"

    ResponderExcluir
  14. obriga adorei a ajuda pois começo trabalhar nisso quinta feira eu nunca tinha conhecimento sobre PCTS

    ResponderExcluir
  15. como faço para fazer um curso nessa area, e onde eu posso mim escrever
    eu sou apaixonada por essa area
    meu email e suelenelms@hotmail.com
    adorei tudo que eu vir muito legal

    ResponderExcluir
  16. Obrigada!! gostei, bem explicado me ajudou muito...

    ResponderExcluir
  17. estou fazendo operador de produção de açúcar e álcool e está bem explicito gostei.

    ResponderExcluir
  18. E quando a usina para a produção. gostaria de saber qual o serviço que o pessoal do laboratório faz dentro da usina?

    ResponderExcluir